forworldtriplovers.com

Visite a Bélgica em 11 questões: o guia completo!

Quem sou
Joel Fulleda
@joelfulleda
REFERÊNCIAS EXTERNAS:

FONTES CONSULTADAS:

Avaliação do artigo:

Aviso de conteúdo


Tanto voltada para o mar e para o mundo com os seus portos internacionais, como para o seu território e a preservação das tradições ... o país é uma verdadeira colcha de retalhos de línguas, gastronomias e particularidades locais. A partir de sua história agitada, o país foi capaz de moldar uma identidade complexa e rica, que garante ao viajante uma recepção calorosa e uma descoberta constantemente renovada. Aqui estão todas as informações que permitirão que você visite a Bélgica de uma nova perspectiva!         





Qual é a melhor época para visitar a Bélgica?

A Bélgica goza de um clima temperado que permite visitá-la em todas as estações. A escolha da data de sua viagem depende principalmente de seus interesses pessoais. Da Flandres à Valônia, o mês de julho é propício à exploração musical, graças aos muitos festivais que lotam o país. De Francofolies a Spa e Tommorowland no lado Boom, todos os estilos musicais estão representados. No Natal, recomendamos Bruxelas e, especialmente, Liège, que dizem receber um dos mais belos mercados temáticos do mundo..

Dinant no inverno

Já os esquiadores poderão visitar a Bélgica deslizando nas encostas das Ardenas. entre janeiro e fevereiro, desde que haja neve suficiente. Por fim, os amantes da cerveja podem saciar-se durante todo o ano, mas recomendamos especialmente o início de abril, para degustar as bebidas light e lupuladas que chamamos… Cervejas de março!



Que canto da Bélgica escolher para a sua estadia?

Graças às suas diferentes comunidades e suas tradições variadas, visita A Bélgica permite que você enfrente vários universos em que todos podem se encontrar. Urbanites que gostam de dinamismo e de sair vão principalmente para Bruxelas. A capital europeia é um pólo de atracção para toda a Europa e encontramos todos os tipos de perfis em bares abertos até altas horas da noite.



O Atomium de Bruxelas

Quem procura mais encanto histórico vai preferir Antuérpia e sua catedral góticaou Namur e sua cidadela. Liège permite combinar cultura e modernismo graças à associação de uma cidade velha com várias centenas de anos a monumentos arquitetônicos futuristas, como a estação ferroviária projetada por Santiago Calatrava. Finalmente, os amantes do banho de mar irão se bronzear nas praias de Oostende, enquanto os esquiadores obstinados podem se divertir nas pistas de Ardennes.

Antuérpia na Bélgica

Qual orçamento planejar no local?

A Bélgica é um país cujos preços são mais ou menos iguais aos da França. Apenas o transporte é significativamente maior, especialmente em grandes cidades como Bruxelas ou estâncias balneares como Oostende. Cuidado com os aumentos sazonais praticados pelos fornecedores de alojamento durante a época de verão, especialmente se se desloca para uma zona movimentada, por exemplo para um festival.



Praia de Oostende

Em termos de comida, a Bélgica oferece uma grande variedade de restaurantes e barracas de todos os tipos.. De hambúrguer chique a fricadelle, as possibilidades de comer a um custo menor são comuns, mas não espere pratos particularmente refinados ... Em geral, estima-se que alguns mochileiros gastarão em média menos de 100 euros por dia para visitar a Bélgica enquanto uma dupla de turistas mais exigentes em conforto conta entre 200 e 250 euros por dia.



Como se locomover pelo interior do país?

Com mais de 1 km, a rede de autoestradas é bastante prática e acima de tudo gratuita, o que permite visitar a Bélgica a baixo custo. Milho preferimos a rede ferroviária belga, que é fornecida e eficiente. Graças a ela, você poderá, por exemplo, sair da capital para um pequeno passeio nas praias do Mar do Norte e se regozijar em suas águas revigorantes!


Vista da paisagem perto de Bouillon

Observe também que A SNCB não fatura crianças menores de 11 anos para viagens, desde que acompanhados por um adulto com bilhete. Para chegar a áreas mais remotas, o país conta com uma rede complementar de ônibus, ideal para se aprofundar no interior. Na cidade, ônibus, bondes, metrô e bicicletas facilitam o deslocamento pelas ruas e o acesso a todos os pontos históricos de interesse.



O que comer e beber na Bélgica?

Deixe a culinária covarde seguir seu caminho, A gastronomia belga é uma questão de quantidade e de prazer! Impossível perder as famosas barracas de batatas fritas que oferecem, além do emblema nacional, diversos petiscos. Fricadelle, bicky burger ou sanduíche americano ... se o requinte nem sempre está presente, os sabores sim! A culinária belga também revela toda a diversidade cultural do país. Nós pensamos em particular em waffles, que de Bruxelas ou de Liège, cada um tem as suas próprias características.


Waffles de bruxelas

Junto ao mar, seremos tentados por um prato de mexilhões e batatas fritas acompanhado de uma boa cerveja, enquanto no campo, preferimos o ensopado de carne flamengo, o carbonnade, ou o famoso stoemp, este purê de batatas e vegetais, que está disponível ao infinito. Speculoos e chocolates completarão a refeição, enquanto os amantes da cerveja pensarão que caíram no paraíso. Cherry Kriek, Trappist, Chouffe ou Chimay, deixe-se guiar pelos conselhos dos bartenders. Qualidade, diversidade e baixo custo estarão presentes!

Leia também:
Bruxelas pelas especialidades locais: o que comer, o que beber?


Quais são as principais atividades a fazer na Bélgica?

Para os amantes de arte e história, visita A Bélgica oferece muitas oportunidades para a cultura. Carnaval Internacional e Museu da Máscara em Binche, Cité Miroir em Liège ou mesmo quadrinhos em tamanho real nas paredes de Bruxelas e arte de rua nas de Charleroi, o país dá lugar de destaque aos artistas. Você também pode mergulhar em sua cultura histórica visitando o Castelo de Reinhardstein ou o de Seneffe.

Castelo de Reinhardstein

Você vai mergulhar na vida dos nobres do século 18, enquanto se maravilha com as exposições temporárias de artistas contemporâneos. Lado da natureza, embarque em um bucólico cruzeiro entre Dinant e Freyr ou, para os mais atléticos, ande de caiaque no vale de Semois. Você vai mergulhar no coração da natureza intocada do país e assim terá acesso ao que funda a alma belga: sua hospitalidade e sua simplicidade!

Vale de Semois

PARA COMPLETAR SUAS ESCOLHAS DE VISITAS:
O que fazer na Bélgica? 11 lugares imperdíveis para visitar

Quando e como a Bélgica foi criada?

A história da Bélgica está intimamente ligada à da Europa monárquica e suas lutas pelo poder territorial. Membro da Holanda, que esteve sob domínio espanhol de 1482 a 1701, A Bélgica ficou sob o controle austríaco a partir de 1701, antes de ser ocupada pelas tropas francesas durante a Revolução. Após a queda de Napoleão I após a batalha de Waterloo, A Bélgica retorna ao reino dos Países Baixos. Torna-se independente em 1830, depois que os belgas expulsaram do território, que se tornara nacional, os exércitos do rei Guilherme de Orange. Os contornos do país finalmente se estabilizaram em 1839 com a separação do Ducado de Luxemburgo.

Butte du Lion em Waterloo

Qual é a língua mais falada na Bélgica?

Visitar a Bélgica oferece a possibilidade de descobrir um caleidoscópio de culturas e povos, que reivindicam o direito de manter suas tradições. Assim, as diferentes línguas utilizadas no país por vezes cristalizam as tensões latentes e as divergências de pontos de vista entre as comunidades. Existem três línguas oficiais :

  • Francês é uma relíquia linguística da hegemonia de uma pequena elite, que se impôs gradualmente em toda a Valônia, no sul do país, bem como na cidade de Bruxelas.
  • Na resistência, o movimento flamengo promoveu o uso do holandês na parte norte do país.
  • Enquanto o uso do alemão foi mantido nas minorias de língua alemã no leste do país.

Para isso, devemos adicionar uma infinidade de dialetos locais, cada vez menos usado hoje.

Quem detém o poder na Bélgica?

Esta diversidade linguística favoreceu notavelmente o surgimento do federalismo belga e o estabelecimento de instituições representativas dessas três comunidades. A Bélgica é uma monarquia constitucional e representativa que conta com um Parlamento federal eleito por representação proporcional de vários membros. É dividido em duas entidades, a Câmara dos Deputados e o Senado, que têm poder legislativo.

A sede do parlamento belga

O poder executivo está nas mãos do Governo Federal que inclui o Rei, o Primeiro-Ministro e os demais ministros. Mas a Bélgica, em virtude da sua história e da sua identidade, deixa uma grande autonomia a essas três comunidades (flamenga, francesa e alemã) em termos de línguas e cultura, enquanto as três regiões, que se sobrepõem à distribuição linguística área, gozam de uma certa liberdade em questões econômicas. O sistema federal belga é, portanto, muito complexo e único no mundo.

Quais são os símbolos da cultura belga?

Esta complexidade é encontrada em os diferentes símbolos que marcam a cultura de um país formado por comunidades vizinhas, mas culturalmente diferentes. Como um encantamento, o lema da Bélgica é “unidade é força”, uma lembrança de suas origens multipolares. Das 9 províncias de 1830 que se uniram contra o opressor Guillaume d'Orange, a Bélgica herdou um hino, o Brabançonne, que ressoa com todos os jogos do time de futebol Red Devils. Mas também as cores preto, amarelo e vermelho do Duque de Brabante que agora cobrem o padrão nacional.

The Grand-Place em Bruxelas

Visitar a Bélgica permite que você fique ciente de o apego dos belgas à monarquia. Todo dia 21 de julho, eles celebram o 1.º Juramento do Rei, proclamado em 1831 e mostram seu amor por seu líder a cada 15 de novembro, por ocasião de sua festa dedicada.

Informação útil

Para preparar melhor a sua estadia, aqui estão todas as informações que você precisa saber antes de visitar a Bélgica!

  • Dinheiro : A moeda é o Euro.
  • Saúde : Você pode solicitar um cartão de seguro de saúde europeu antes de sua partida.
  • Centro de Visitantes : Existem vários postos de turismo para preparar a sua estadia. Se você estiver indo para a Valônia, o site oficial fornecerá informações específicas para esta região de língua francesa. Mas se decidir explorar o lado holandês, é o site oficial da Flandres que deve consultar. Por último, existe também um site de turismo apenas para a cidade de Bruxelas!

Descubra todas as facetas da Bélgica!

Agora você está pronto para visitar a Bélgica, um país cheio de contrastes. Para preparar sua agenda de visitas, descubra as atividades essenciais para fazer no país!

Adicione um comentário a partir de Visite a Bélgica em 11 questões: o guia completo!
Comentário enviado com sucesso! Nós o revisaremos nas próximas horas.